são os meios que importam

 

Eu ainda não terminei de assistir mas eu adoro. O seriado. Comecei a assisti porque anos e anos atrás, em outra época, outra vida, um carinha disse que gostava e queria assisti. Como esse verão eu estava, sei lá… aushauhsa eu resolvi de baixar e assistir. Faz uns minutos que terminei de assisti a quarta temporada e como faltam mais ou menos uns trinta dias pra mim ir para minha própria ilha de LOST, acho que vou ter que terminar ano que vem de assistir ou sei lá também… O fato, que justifica o titulo do post, é que sempre que eu digo que sou fã de lost o pessoal fica com cara de “como ? é uma bosta esse seriado! “, e eu não acho. bem de boa assim. Se o final da temporada não ser tão bom, não quer dizer que eu não achei o máximo todo resto.

Pessoas, era isso que eu queria compartilhar hoje. Uma coisa ruim, não é tudo, a vida tem muitos momentos bons e na maioria dos casos, eu, sou muito mais feliz do que triste. Tive momentos em que eu me sentia a pessoa mais triste do mundo, só não tive o bom senso de hoje de pensar nas coisas boas, reviver os bons momentos. Durante a vida nós damos muitas risadas, rimos, choramos de alegria e é nesses momentos que devemos pensar quando tivermos tristes. Se você se decepcionou com o final do LOST, pensa em quantas vezes tu não conseguia espera pra assisti o episódio seguinte, quando vezes tu roeu tuas unhas torcendo pelas personagens, quantos supiros e sua FDP tu falo/penso quando via a Kate dividida entre os dois lindos machos alfa da ilha. ;D

Momentos bons. é tudo que eu te desejo. momentos. #filosofei kkk’

Image

Pequenas grandes coisas

Como muitos já puderam perceber, a maioria dos meus tiulos tem sido bem bipolares. Contradições. Mas é isso ai. Explicando um pouco o meu titulo é aquele ditado, são as pequenas coisas que fazem diferença.

Ontem de noite assiti a apresenteção do Vinicius sobre as Filipinas, ele passou exatamente 10 meses lá. Muitas coisas aconteceram com ele, ele mesmo fala que foram coisas pelas quais nunca tinha imaginado passar. Foi difícil e não sei como eu me sairia nas situações pelas quais ele passou, teve problemas com a família com a comida, entre algumas coisas mais. Se ele tirou proveito? Bem, digamos que ele agora em janeiro está indo fazer faculdade nos EUA, que sempre foi o sonho dele. Tirando é claro a baita experiência de vida pela qual ele passou, e as amizades (amizade de intercâmbio, é pra vida inteira). Dele é isso que eu tenho que falar 🙂

Segunda coisa. Eu tenho TUDO para o meu visto, as coisas que faltam são mínimas. Já marquei minha ida a São Paulo e tá tudo encaminhado. ESTOU TENDO UM TRECO DE TÃO FELIZ KKk.

Terceira coisa. Eu coloquei pimenta na comida pela primeira vez kkkk, não foi nada demais. Eu estava adiando isso o máximo possivel, dai ontem quando fomos jantar lá no Rotary o Franz colocou um frasquinho de pimenta na minha frente, e me incentivou a colocar. Eu bem tonta dei um milhão de desculpas, então ele colocou na dele e disse: Bota na tua agora. Eu morrendo de vergonha, coloquei. E NÃO FOI NADA DEMAIS, decidi por pimenta na maioria das coisas que for comer de agora em diaante.

 

Bem é isso. Besos que yo estoy atrasada para classe. ;******

 

para nooOOOOoosa alegria! kkkk

Ainda não acredito que eu coloquei um titulo tão idiota, kkk, mas obiviamente feliz. Recebi nesse final de semana meu Guarantee Form ou Termo de Garantia, que é basicamente a confirmação do meu intercâmbio, agora eu to realmente na reta final para o começo de uma nova vida. Sim, sem exagero nenhum eu falei, NOVA VIDA. Estou meu feliz, ansiosa, com medo, com expectativas, com dúvidas, com muitos sentimos mas o predominante é e tem que ser o de confiança. Estou muito confiante.

Além disso, eu passei sexta feira com minha vózinha querida, que apesar dos defeitos eu amo muito, e também deu pra dar um oi pro meu tio de POA e fazer uma média com ela. Sábado foi o dia de “preparação”, e quando você pensa que sabe tudo acaba percebendo que não sabe nem metade das coisas. O dia inteiro foi com a a Germana, coodenadora de outbounds, conversamos, conversamos, nos alertamos sobre coisas afu, e claro que também curtimos um pouco, almoçamos no Quick, tomamos café no cinema e jantamos no Arena. Tudo lá em Santo Ângelo. E entre essas coisas foi só treinamento para sairmos do país, precisa ter muita cabeça , fomos até as 20h.

E domingo foi a vez dos pais, e a entrevista para ver se tudo aquilo que nos estão cobrando ja faz quase um ano está sendo cumprido realmente. Foi um sucesso, pelo menos pra mim. Depois prepara slides, montar cartão, fazer muitas e muitas coisas eu consegui alguns elogios. Papai e mamãe estão orgulhosos. Eu estou orgulhosa de mim, e dos meus colegas outbounds também.

Quero poder escrever durante o intercâmbio. Acho muito importante dividir essa esperiência, e é também o meio mais rápido de informar simultaneamente aos meus pais, amigos e também quem quizer saber o que estarei fazendo por lá. Não pude ver a apresentação do Vine hoje, mas assitirei amanhã. Assisti a da Ana Paula Ehlert de Giruá que estava no México, foi muito legal. Também vi o Franz e a Nora da Alemanha falarem do  Brasil, e a maior diferença destacada por eles foi o ensino. Nada que a gente não tenha percebido já, nossa edução é péssima. Mas pelo menos o Franz disse que moraria aqui. Ponto para nós.

 

É isso,

Beijos e abraçõssss. até mais ;**

amanhã eu falo da apresentação do Vinicius , se der

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Etiquetado , , , , , , , , , , , ,

Tudo sobre o méxico!

O titulo do post já é bem indicativo. É sobre o méxico. Meu querido e futuro país.

Necessito hacer una redación sobre el Mexico, obrigação de intercâmbista conhecer um pouco da cultura e história do lugar para onde vai para amenizar o  – dito cujo – “choque cultural”. Pois bem, parando de enrolação, escreverei minha redação de duas página alinha e justificada. – Único problema é, estou sem a mínima inspiração. Mas um dia ela chega, de preferencia, ela deveria ter chegado ontem pra falar a verdade, eu to com tudo atrasado.

Sem mais enrolação,

México. uhulll

O povo mexicano não parece muito diferente do brasileiro, é descrito como simpático, divertido e prestativo, e a população mexicana é também uma mistura de índios com espanhóis. Eles têm uma cultura muito rica, baseadas em muitas civilizações antigas como incas, maias, astecas, etc. São muito nacionalistas e religiosos.

Por todo o país existem cidades histórias muito importantes, possuem muitos museus e uma capital – Ciudad de México –  linda e arborizada com infinitos lugares para visitação, e não só na capital mas pelo país inteiro. Falando mais um pouco da capital, que se situa bem no centro do país, possui dois vulcões ao seu redor, o Popocatepetl e Iztaccihuatl. Toluca de Lerdo fica perto do DF, nessa cidade também tem um vulcão, Xinantecatl que também é chamado de Nevado de Toluca. Nessa região a altitude é de 2 mil metros de altura. Entre as principais e mais conhecidas cidades estão: Guadalajara, sede do pan 2011; Acapulco, a praia que apareceu em um episódio do famoso Chaves; Cancún; Chichén Itzá, onde ficam as piramides maias; entre outras cidades.

Duas das coisas características do México são a comida e a bebida. Os pratos são fortes salgados e exóticos. Os principais são as tortilhas e os famosos tacos recheados com todo tipo de condimento e pimenta conhecidos no mundo inteiro. Lá, para os corajosos, tem até taco de gafanhoto e formiga. Outros pratos típicos de lá são a guacamole (abacate, usado em pratos salgados), os nachos, burritos e o chile (carne moída, feijões cozidos sem calda) e muita pimenta, é o condimento mais usado por lá. As bebidas mexicanas também são bem fortes. A mais conhecida é a tequila que possui todo um ritual típico do México para beber cada gole. Tem também algumas mais esquisitas envolvendo vermes – o Mezcal – que são ainda mais fortes que a tequila. Felizmente não é só de álcool que as bebidas de lá são feitas, a mais famosa é a água de chocolate. A culinária também é diversificada em cada região, eles possuem 60 tipos de etnias.

O clima se assemelha com o do Brasil. No norte é seco e desértico, no planalto central é temperado e na costa é quente e úmido. Nos pontos mais altos, na região da capital, o clima é fresco e agradável durante todo o ano.

As datas e festas importantes de lá são: 02/02 – Día de la Candelaria – com base numa crença e tradição judia as famílias se reúnem para comer beber Atole uma bebida quente que é baseada em farinha de milho e quando a receita leva chocolate é chamada de Champurrado; 16/09 – Día de la independencia Mexicana – ela é comemorada com um desfile cívico, as pessoas também se pintam com as cores da bandeira do México entres outros costumes ; 31/10 até 02/11- Día de los Muertos ou Santa Muerte – são feitas oferendas aos espíritos que já foram e homenagens, ela é uma data muito importante e simbólica com muitos rituais e costumes que são parte importante da tradição mexicana. Essas são as duas mais importantes, mas eles também comemoram o Natal, Dia das Mães e outras datas que também tem aqui no Brasil.

No México a moeda é o peso mexicano e a economia deles tem foco na exportação e é baseada em serviços, na indústria, no comércio, na agricultura e na  exploração de minérios. Mais de 40 países possuem tratados de livre comércio com o México. A agricultura é de frutas, feijão, cana de açúcar e algodão. Na questão de números eles são a segunda maior economia da América do Sul, perdendo apenas para o Brasil, e no ranking mundial fica na décima segunda posição. Atualmente um real vale o equivalente a sete pesos mexicanos.

A política é um pouco diferente da brasileira, eles tem o poder centralizado, nas mãos do presidente e no executivo. O presidente deles tem um mandato de seis anos e não pode renovar. Mesmo sendo um país conservador o governo atual do presidente Felipe Calderón, que foi eleito em 2006, se mostrou muito liberal e em 2007 aprovou a união de homossexuais, entre outros.

Mais sobre o México? Eles falam espanhol; O fuso horário é de menos três horas em relação ao Brasil; Aqueles caras que aparecem nos desenhos animados com chapeis grandes e com bigodes enormes são os mariachis, músicos tradicionais mexicanos.

Referencias.

http://www.miraedestino.com/destinos.cfm?id=442&n1; http://www.cabostral.com/guia_viagem_clima_mexico.php; http://www.infoescola.com/mexico/economia-do-mexico/http://www.easyexpat.com/pt/cidade-do-mexico/visao-geral/politica.htmhttp://www.malapronta.com.br/blog/2011/03/02/conheca-a-cidade-do-mexico/; Yahoo respostas; Kate (minha futura irmã); Meu livro do Fisk Focus in Final; Victória Lunardi Bauken.

Obrigada a quem leu até o final. E ao adorável Gabriel Augusto Hahn, que revisou o texto pra mim.

besos muchos besos.

Etiquetado , , , , ,

Falta pouco; Falta muito

Em momento algum durante esse tempo eu parei pra pensar “O QUE EU TO FAZENDO?!”, pois bem, na realidade a ficha não caiu ainda. E creio que só vai cair quando uma avalanche de “primeiras vezes” vierem. Especiais primeiras vez. Primeira vez que eu vou viajar de avião, primeira vez que eu vou “sair de casa”, primeira vez que eu vou estar realmente por minha conta, entre outras.

Meu problema, no exato momento é: eu não paro de pensar no intercâmbio. Isso está errado. Isso ainda não é a minha vida, e aquela história que eu tinha planejado, de não usar de chantagem emocial, aquela do tipo – OII, eu to indo embora pra nunca mais voltar – pois é, não que eu esperasse que funcinasse, eu esperava.

Legal.

No próximo sábado estarei ocupadissima. Nem tente me ligar. Beijos.

 

Tem mais um encontro, de preparação. Pro intercâmbio. Como eu disse, a ficha ainda nã caiu mas eu to adorando poder falar – eu vou pro méxico – não sei os outros intercâmbistas, mas eu não penso em como vai ser, eu até tento. Sentir saudade? saudade de quem me ama e me quer bem, sim, muita.

Falta uma penca de coisas pra fazer, e uma baita insegurança. Visto? Passagem? Malas? Não, nada pronto. AINDA!

Era isso que eu queria compartilhar, besos muchos besos.

*Eu ainda tenho que escrever sobre a 39ª Conferencia Distrital. Foi muito massa kkk

Etiquetado , , , , ,

como posso estar tão calma?

segunda feria foi a despedida da Rubi, a intercâmbista das Filipinas que estava aqui no Brasil. Acho que minha ficha não vai cair até o momento em que eu não ver mais ela lá no Rotary Club. E tão, tão tão estranho. Tipo, imagina tu conviver um tempão com uma pessoa muito querida, e… ter que se separar dela.
E tem outra coisa, falta pouco pra mim ir pro méxico, e eu me sinto tão atrasada e as vezes penso “nossa, eu preciso terminar isso, fazer aquilo, e aquilo, ir lá e tals”. Muita coisa, e parece que não tem nada pronto. Paciencia, eu sempre digo. e minha preguiça ajuda preciso admitir.
Eu desaprendi a escrever. denovo. preciso escrever mais aqui, e bem, vou tomar vergonha na cara e voltar a ser aquela menina exemplar que tinha a alguns posts atrás…

Pois bem, o titulo do post é em relação a como eu não estou pirando, a como não caiu a ficha que a Rubi vai embora, e pra dizer que eu estou com muita vontade de embarcar LOGO para o México.

Etiquetado , , ,

una confusión

una confusión

tava arrumando alguns papeis e resolvi registrar o momento para gerações futuras.
depois vo escreve um pouquinhos mais, e bem eu tenho muitas coisas pra fazer, tenho que me organizar URGENTEMENTE.
kissess

ah, e agora eu vo tenta escreve um pouco em spanish, español ao inves de em inglês 😉 kkkk isso vai ser una confusión kkk

step by step e surrealidades e meu blazer *——–*

Cada vez mais parece tudo tão surreal, eu vivendo cada coisa comum e ao mesmo tempo extraordinária, graças ao Rotary. Em pouco tempo, eu acho três meses pouquissimo tempo, eu vou estar longe dessa minha cadeira, do meu querido e amado projetor, dos desenhos que estão na parede do meu quarto… eu não faço ideia de como vai ser quando eu estiver lá, e só de pensar nisso meu coração vai de 8 a 80.

Ontem, estava num seminário do Rotary em Palmeira das Missões. Tava muito bom.

Durante o almoço, nós (intercâmbistas de São Borja, Rubi, Frans e Hector) estavamos vendendo uma rifa, e todos me perguntavam de que país eu era, teve ate duas mulheres muito queridas que me pergutaram, “é tu a intercâmbista da alemanha?” “tu que veio dos Estados Unidos?”, e eu ficava tipo “*——————–* não, mas obrigada, sério que eu pareço da alemanha/eua?”, tudo bem, eu vou pro méxico, mais ainda vou ter uns quantos encontros desse tipo. O objetivo é conhecer muitos intercâmbistas e ir visita-los posteirormente. E de acordo com muitos intercâmbistas que vieram para o Brasil, o México é o melhor lugar para se fazer intercâmbio, é o lugar onde mais se encontra intercâmbistas do mundo inteiro. Eles viajam todos mês, e pelo que eu fiquei sabem é for free. A “Ruta Maya” que é a maior viajem que tem, passa pelas playas do méxico, nas piramides e para em Cancun, eu nunca quis ir para Cancun mesmo… aushauhsaushauha

Meu blazer foi o motivo daquelas tais confussões, e eu ficar falando em inglês também, eu recebi ele faz pouco tempo, mas eu já estou com ele com um monte de pins, quando eu tiver com uma máquina fotográfica eu tiro uma foto pra colocar aqui. Desde o ano passado no meu primeiro seminário de Rotary que eu venho juntando esses “brochezinhos” para colocar no meu blazer. Reza a lenda, que no final de um intercâmbio, o blazer chega pesar quilos e quilos.

Por hoje é só, minha mente ao mesmo tempo que anda a mil, não consegue racionalizar muito bem as coisas, e eu ando passando muito tempo infurnada dentro do meu quarto,

Se acostumem a ver muito *——-* nos meus post. kkkk

beijoscas e adios amigos ;*

Etiquetado , , , , , ,

¡Viva México!

Acho que a ficha só vai cair mesmo quando eu entrar no avião. Eu estou assistindo a vários videos e lendo muitos depoimentos de intercâmbistas que foram para o México e estou ficando animada e ansiosa, quero muito viver esse intercâmbio.

Desculpa, lembrei agora que eu abandoneio o blog a algum tempo… querido leitores e leitoras, estou indo para o México em Agosto. 😉

Quem convive comigo sabe o quanto eu estava insegura com essa minha decisão, é um ano e não apenas um passeio, é uma experiencia de vida que pode ser muito gratificante, como pode não ser. Mas creio ter escolhido a opção certa, ir.

Eu tento até não pensar muito, mas não tem como. Explorar o desconhecido vai ser uma grande aventura, como diria o Peter Pan, viver será uma enorme aventura. E como eu não sou mais nenhuma criança e tenho deveres, obrigações e responsabilidades sei que não será tudo um mar de rosas, mas sei também que nem tudo será apenas espinhos.

Agora, a criação de uma nova tag no meu blog. MÉXICO.

aqui vamos nós ;D

na foto, eu e o intercâmbio/peter kkk

Etiquetado , , ,

Destino, is this real?

Depois de uma bela tarde muito bem dormida num quarto geladinho enquanto lá fora tinha um sol incrivelmente brilhante e com o ar denso de tão quente, depois de ter reassistido um filme de romance totalmente baseado na pergunta, será que existe destino?

Eu conversei com minha mãe, sobre “destino”, ela acha que nós fazemos nossa própria sorte.  Minha mãe admitiu que tem vários motivos pra acreditar nele, mas ela não acredita. Já eu, tenho a péssima atitude (talvez) de creer veemente nele, e ele nunca amolece pra mim. Eu tenho o hábito de correr atrás e tentar manipular o destino, e me fodo, mas quando eu deixo de lado e me obrigo a parar, eu me fodo mais ainda, porque eu além de não conseguir essa façanha de não correr atrás, eu fico muito, muito encucada.

Eu monto uma cena na minha cabeça, uma coisa que eu gostaria que acontecesse, muito, e repito ela até chegar ao ponto de ela ficar tão real que não me lembro se é uma lembrança ou algo que eu inventei, só sei que é uma cena porque … bem, porque aquilo seria bom demais para ser verdade.

O filme que eu assisti é muito bom, tem as coisas básicas para um romance dar certo, uma cara que nunca tinha se apaixonado até encontrar a tal garota, uma garota fora da casinha, coisas que um garoto NUNCA/DIFICILMENTE faria por uma garota, e essa palavrinha mágica – destino.

A guria é mesmo bitolada, e eu fico o filme inteiro me perguntando, como aquele cara consegue aguenta tudo aquilo, e ainda ser apaixonado por ela. Ela faz cafa coisa, eu adoraria fazer muitas das coisas que ela fez, mas faze o que né… Nunca que um carinha aceitaria eu tirar ele da aula dizendo pro professor dele que eu estava grávida, e ele depois disso nunca que iria passar a tarde inteira comigo depois. E no final, da primeira vez que eu assisti, eu chorei, acho que devia ser uma TPM, mas bem, o começo do filme te diz o final, ele é completamente previsível a não ser pelo meio, que é as bitolices da guria.

Acabei de ver, que a capa é uma montagem, hehe

Mas o mais engraçado é que eu paguei R$12,90 por esse DVD original. Comprei ele na viagem de volta pro RS, com a esperança de que o motorista colocasse para assistirmos dentro do busão. Mas eu não estava encantadora o suficiente aquele dia.

Beijos que eu vou domir. bye!

Nessa cena, ela ta falando essas coisas pra um carinha suicida foi deixado pela namorada e pelo cachorro por um francês, e no final, ele fala pro nosso herói nunca deixar nossa heroina bitolada.

Etiquetado , , , ,