Arquivo da tag: let it be

75 horas

Antigamente eu escrevia melhor, conseguia ser bem mais dramatica sei lá. Mais sentimental agora tudo parece forçado e acho que é porque o drama é real. Mais 75 para uma nova vida.

De todos os momentos que tive muitos são bons, alguns nem tanto, mas os momentos em que estive com minha família e amigos, a nossa típica rotina foram os quais eu mais vou me lembrar, a rotina que eu costumava ter talves eu não sinta falta de muitas coisas. Mas dessas pessoas eu vou sentir falta, talvez nem tanto porque estavamos sempre juntas, mas as pequenas atitudes que faziam delas unicas, que me faziam admira-las.
Meu irmão, pai e mãe. Meus amigos e colegas. As parcerias pra dar risada, jogar uno, dorminhoco.
Obrigada.

Cada um daqueles que passaram pela minha vida de fizeram crescer e amadureçer o suficiente para poder estar aqui nesse momento.
Meu intercâmbio é apenas o começo.
Obrigada.

Sinceramente a palavra saudade não é minha palavra favorita. Vivemos em um mundo onde a internet nos impede de sentirmos saudade, de não ter noticias de alguém. Eu não sentirei saudade, vou sentir falta de ter você perto. Mas é temporário em mais ou menos 7440 horas eu já vou estar voltando.
Queria nessas 75 horas que faltam pra mim embarcar que tudo fosse sei lá kkk. São 75 horas em que vou me preparar ainda mais pra nas próximas 7440 não sentir tanto a falta dessas pessoas que eu amo.
Obrigada.

Em 75 horas eu vou conhecer um pouco do meu futuro, e estou muito animada. São 75 horas para o começo da minha nova vida, da minha vida de intercâmbista.

Pra quem quizer, amanhã dia 6 sinta-se convidado a participar da minha despedida no rotary. foi algo pelo qual eu batalhei muito e hoje, daqui 75 horas, se tornará o sonho realizado
beijos e abraços

uns loco cantando sábado de sol no kamikase. kkkk

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , , , ,

para nooOOOOoosa alegria! kkkk

Ainda não acredito que eu coloquei um titulo tão idiota, kkk, mas obiviamente feliz. Recebi nesse final de semana meu Guarantee Form ou Termo de Garantia, que é basicamente a confirmação do meu intercâmbio, agora eu to realmente na reta final para o começo de uma nova vida. Sim, sem exagero nenhum eu falei, NOVA VIDA. Estou meu feliz, ansiosa, com medo, com expectativas, com dúvidas, com muitos sentimos mas o predominante é e tem que ser o de confiança. Estou muito confiante.

Além disso, eu passei sexta feira com minha vózinha querida, que apesar dos defeitos eu amo muito, e também deu pra dar um oi pro meu tio de POA e fazer uma média com ela. Sábado foi o dia de “preparação”, e quando você pensa que sabe tudo acaba percebendo que não sabe nem metade das coisas. O dia inteiro foi com a a Germana, coodenadora de outbounds, conversamos, conversamos, nos alertamos sobre coisas afu, e claro que também curtimos um pouco, almoçamos no Quick, tomamos café no cinema e jantamos no Arena. Tudo lá em Santo Ângelo. E entre essas coisas foi só treinamento para sairmos do país, precisa ter muita cabeça , fomos até as 20h.

E domingo foi a vez dos pais, e a entrevista para ver se tudo aquilo que nos estão cobrando ja faz quase um ano está sendo cumprido realmente. Foi um sucesso, pelo menos pra mim. Depois prepara slides, montar cartão, fazer muitas e muitas coisas eu consegui alguns elogios. Papai e mamãe estão orgulhosos. Eu estou orgulhosa de mim, e dos meus colegas outbounds também.

Quero poder escrever durante o intercâmbio. Acho muito importante dividir essa esperiência, e é também o meio mais rápido de informar simultaneamente aos meus pais, amigos e também quem quizer saber o que estarei fazendo por lá. Não pude ver a apresentação do Vine hoje, mas assitirei amanhã. Assisti a da Ana Paula Ehlert de Giruá que estava no México, foi muito legal. Também vi o Franz e a Nora da Alemanha falarem do  Brasil, e a maior diferença destacada por eles foi o ensino. Nada que a gente não tenha percebido já, nossa edução é péssima. Mas pelo menos o Franz disse que moraria aqui. Ponto para nós.

 

É isso,

Beijos e abraçõssss. até mais ;**

amanhã eu falo da apresentação do Vinicius , se der

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Etiquetado , , , , , , , , , , , ,

Vem e vão

Hoje eu estava na rua e passaei por um lugar onde tava cheio daquela folhinhas, não sei como se chamam, mas não é folhinhas asuhasa, quando tu pisa nelas elas quebram e fazem um barulho engraçado, tá essas dai mesmo, sempre que eu vejo eu me lembro da @DudaGrutzmacher, uma amiga muito querida. Quando nós achavamos que eu ia estudar fora, e iamos nos separar nós fomo embaixo de uma árvore que estava cheia dessas “folhas” secas e ficamos lá pisando, quebrando, pulando, brincando, nos divertindo. Antes de voltar para casa, cada uma pegou uma daquelas folhas e escreveu uma mensagem para a outra, foi algo memorável e sei que nem eu e nem ela vai esquecer aquele dia. Mas no final da contas, quem foi embora foi ela.

Outra pessoa da qual eu sempre vou me lembrar é a Laísa, das noites de insuportáveis de verão em que ficavamos conversando sobre o que colocariamos na nossa geladeira quando formos morar sozinhas, das junções aqui em casa. Nunca me esquecerei do Antonio, da Camila, do Eric, daquela Brenda, do Gabriel, de tanta gente que eu conheci naquele ano em que estudei no Instituto Federal Farroupilha, principalmente os professores, da convicência com eles. A prof Carol que me obrigou a desenhar, que foi o que despertou minha paixão pelo desenho que hoje se tornou amor pela pintura. Do professor Emerson que me disse cedinho da manhã no frio dessa cidade no auge do inverno, que a terra é como um Ferreiro Rocher, crosta irregular com duas camadas principais, a primeira nemos espessa/chocolate, uma mais densa/placas tectónicas e que se fizermos um furo nele vai sair lava/chocolate, e que tem um núcleo/avelã. Do professor Uilson que sempre repetia pra mim que eu tenho cara de líder, mesmo eu não sendo líder da turma. E de muitos muitos outros os quais eu nunca vou esquecer, Soraya, Alexander, Alessandro, bah, eu não vou falar todos senão vou me esquecer de alguém e me sentir culpada depois.

Não gosto muito disso sabe, mas ao mesmo tempo é um sentimento tão bonito e sincero, o mais sincero de todos na minha opinião.

A Tia Cristina, que ta se preparando pra voltar pra cidade dela, ta em um clima meio que de despedida e isso é tão ruim, vou sentir muito a falta dela. Ela tá dormindo comigo no quarto e a gente conversa muito muito mesmo, ficamos até altas horas conversando.

Mas fazer o que? Acontece é a vida, as pessoas entram e saem dela e na maioria das vezes entram sem pedir licença e saem sem se despedir. Nesse momento vai de nós ficarmos se martirizando e ficarmos tristes ou superar e lembrar sempre dos momentos bons. E sem querer esquecer vou citar mais um nome aqui, a Hilary Allen intercâmbista que ficou um ano aqui em São Borja e foi a pessoa que me alavancou para o Rotary.

Bem, era isso que eu queria dizer, e tenha certeza absoluta eu tenho muitos momentos bom pra lembrar e ainda muitos mais para viver.

Etiquetado , , , , , , ,

Sol e chuva, dormir

“Sol e chuva casamento de viúva ♪”

Bem, acabei de acordar e é cinco horas da tarde e não fui na academia, vou ir amanhã, estava cansada e o pior é que parece que quanto mais dormimos mais sono temos.

Hoje choveu um pouco de manhã e em decorrencia disso a cidade ficou úmida o dia inteiro. Mas quando eu saí da aula, por um breve momento abriu um sol lindo e maravilhoso, eu pude sentir um cheiro que já me era conhecido, de quando chove e depois logo abre sol, cheio de terra molhada e de água evaporando. Foi uma sensação íncrivel, me sentia renovada e a chuva de uma maneira lavou a coisas de uma maneira bem geral, lavou o clima tenso que estava pairando no ar. O corpo batido e amassado que arrecem saiu de uma cama, depois de quatro horas de sonho intenso.

Nesse momento sou eu que vou lavar minha alma, em um banho pela segunda vez hoje, depois é se arrumar e ir na festiva da Rubi no meu Rotary Club, e hoje ainda é aniversário do Franz (o alemão)(descobri como se esceve o nome dele). Ontem de noite falei com o Hector (o mexicano), e ele disse que me ligava se fossem sair ou alguma coisa. Bem eu vou esperar.

AIII, eu ainda quero escever minhas crônicas, nossa tem tanta coisa que eu ainda quero escrever, mas em consequência tem muitas coisas das quais teria que me privar. Eu ainda tenho que medir minhas prioridades, e não fazer mais dessas de ficar o dia inteiro dormindo. Como eu ouvi falarem uma vez,

Vá aproveitar a vida, tem tantas coisas pra fazer e você perde tempo dormindo.

Apesar de que dormir é bom, sonhar é maravilhoso, e todo adolescente na minha idade passa horas dormindo de tarde, é necessário para nós dormir dez horas por NOITE, vi isso em uma entrevista na TV. Pela tarde, vamos aproveitar ok? ^^

Etiquetado , , , ,

Domingo é dia D

Domingo é o dia da entrevista, do “seminário”, da prova, de conhecer os intercâmbista aqui de São Borja. Tem bastantes coisas, eu ainda necessito do apoio de muita gente, ainda tenho muito o que me preparar.

Preciso agradecer muito ao chairman do Distrito 4660 do Rotary, que me mandou o livro, a mãe até compro um vinho como agradacimento. A faixa pra Rubi já tá prontinha, e meu irmão Junior, acabou de falar “e é bem bonita”, a tia Cristina me ajudou, ou eu ajudei ela.

Voltando ao assunto principal. Acho que estou nervosa por estar tão calma, tão tranquila e serena. Meu corpo demonstra tensão, meus múculos do rosto, dos ombros, das costas estão terrivelmente tensos, doloridos e pesados, e não é por conta da academia a qual eu faltei hoje para ler o livro. Pelo menos isso eu consegui, Teoria da Viagem: Poética da Geografia é um livro ótima e superou minhas expectátivas. Segunda feira sai o post sobre o livro, eu prometo.

Vou deixar o cabeça aqui entra, beijocas. ;*

Etiquetado , , , ,

Ideologia

Passei essa noite em claro, pensando sobre coisas que nem eu sei dizer. Minha mente vagou por si só e de um simples comentário infortuno passei a questionar a mim mesma se o que estava fazendo era certo. Eu briguei com uma amiga minha e ela ficou maguada, só que ela me supreendeu, ela não é de levar desaforos para casa e eu estava errada naquela situação, não vou dizer que me arrependi de ter falado o que falei, talvez deveria ter trocado minhas palavras para evitar certos julgamentos. Eu não vou correr atrás de alguém que só me faz mal.

Ser repreendida é algo que levo a sério, escuto mas tiro minha próprias conclusões. Quem vive ao meu redor sabe como eu sou, eu não quero enganar ninguém. Sou muito sonhadora, quando tenho um objetivo eu corro atrás, dependo de minha mãe para muitas coisas, coisas até das quais não são necessárias, eu abuso dela, sou bobinha as vezes, só repetindo as palavras de outra pessoa, sou meiga e carinhosa, eu acredito nós outros, mas o principal é que eu sei diferenciar o certo do errado, meu pai e minha mãe me ensinaram sobre isso e também que no final sou eu que vou escolher, que vou decidir.

Nesse post coloquei muito a palavra EU, e fugi do assunto principal. Viver não é simplesmente respirar, é contrair e expandir os pulmões, o coração bater, as células se reproduzindo e muito mais coisas que não lembro nesse momento. Aventurar-se, expandir horizontes e conhecer as pessoas, as coisas do mundo, isso sim é que é viver. Desafiar-se a não passar o resto da minha no “sedentário” de Michel Onfray (outra coisa que vou falar em outro post).

“Pois aquele garoto
Que ia mudar o mundo
Mudar o mundo
Agora assiste a tudo
Em cima do muro”- Ideologia, Cazuza.

Me recuso a ser como esse garoto.

Etiquetado

my best shot

Bem, depois de muito enrolar decidi fazer meu “blog”. Gosto muito de escrever e minha anciedade nesse momento pré-entrevista, prova, dinamica em grupo é terrivel. Eu ainda tenho uma insegurança relativamente grande comparada as outras pessoas, mas relativamente pequena comparada a como era alguns anos atrás.

Dia 28 é o dia D, estou estudando além dos assunto de aula, geografia e história do Brasil e do Rio Grande do Sul, o rotary club.

Sem mentir, eu estou adorando. os objetivos das fundações rotarias são um incentivo enorme a, como eles dizem, boa vontade.A prova quadrupla (falarei mais sobre em um próximo post) é incrível, e sem mais delongas, o rotary é incrivel.

Para finalizar, porque já é tarde e eu PRECISO dormir, estou muito feliz por isso, por essa oportunidade que Ele tem me dado. Não é certo que eu vá para o intercâmbio, se for pra se, vai ser ótimo eu sei, se não for, é porque tem coisas melhores de esperando. Quando se fecha uma porta duas se abrem.

Etiquetado , ,