Arquivo da tag: wabi sabi

há dez mil anos atrás…

Dez mil, mil anos, uns meses, um ano? tem alguma diferença?

Tudo muda e nada é frequente, está em constante mudança. É uma filosofia, a filosofia Wabi-Sabi, “a beleza do mundo imperfeito”.

Não tenho escrito por pura preguiça, é a verdade. E já não vou dizer que voltarei a escrever frequentemente e bla bla bla porque eu talvez não vaia e isso seria pouco congruente da minha parte. E quero deixar essa coisa de não cumprir minhas promessas, e ser de fato uma pessoa congruente.

Já faz mais de um ano que eu criei esse wordpress com a intenção de relatar meu intercambio, e não fiz isso, “que vergonha”, diz a meu consciente. Daqui 25 dias eu vou voltar pro Brasil, voltar pra “casa”, e ponho casa entre parênteses porque não me refiro a uma casa de verdade, é mais uma sencacao de espírito que se refere a teu porto seguro, tua família, tua gente. Aconteceu algumas coisas, eu mudei muito e também minha “casa” se modificou completamente. As vezes me pergunto o quanto eu mudei por dentro e por fora, e eu não sei responder. As vezes penso que não mudei em nada, mas as pessoas ao meu redor me dizem que sim. As vezes eu me sinto tão mais madura, e logo vem alguma situação que me da um soco na cara pra mostrar que não, eu ainda não estou pronta. Não saber o que esperar, não ter a resposta pra tudo, ser um ser imperfeito da maneira mais comum possível e se sentir especial. Como nas propagandas de Coca-Cola…

Tem lembranças de apenas um ano atrás que parecem pertencer a um passado longínquo, tem memorias de toda um vida que não parece em nada com a minha vida de agora. Muitas coisas mudaram de um ano para hoje, acho que sou mais responsável, sou um pessoa um pouco melhor. Depois de viver tantas coisas, porque a verdade é que durante um intercambio, não importa quem seja, em que pais vá, vive a mesma situação de madeiras diferentes nada mais. Um intercambista tem um período como bebe, em que não entende nada, tudo é confuso e precisa de apoio para começar a caminhar. Vive como uma criança, felicidades por coisas simples, vai passando pela adolescência se dando conta de suas responsabilidades e etc (algumas festas também), e no final pode-se dizer um “adulto” (alguns, não todos), porque aprendeu, cresceu e evolui em seu próprio ser. Tenho orgulho de dizer que passei por estas 4 fases, sofri? sim, aproveitei? sim, mas o que mais de deixa orgulhosa, de mim mesma é poder dizer que eu superei barreiras, que eu cai e levantei com as minhas próprias pernas. Durante o intercambio tu nem sempre vai ter o carinho que teu pai te faz na cabeça, os abraços e beijos da tua mãe, e muito menos a paciência e a tolerância deles.

Eu quiz voltar. Teve um período do meu intercambio que eu eu pensei que não ia poder mais, que já não conseguiria terminar como um vencedor, porque tu terminar o teu intercambio com sucesso é um baita vitória. Tive problemas nas minhas primeira e segunda famílias, minha terceira foi perfeita e a que eu to agora foi a que mais me fez crescer, de toda uma parte que eu fui acumulando e fez dobrar essa experiência. Sou extremamente grata por tudo.

Há dez mil anos atrás acho que não se sabia o que esperar do futuro…

Há um ano atrás eu não tinha ideia do que esperar do meu intercambio…

Agora o que eu quero para o futuro é continuar crescendo, seguir com esta felicidade de que é ser uma pessoa vitoriosa!

Obrigada.

(espero poder relatar em outra oportunidade sobre como foi, eu fiz uma agenda com as principais coisas que aconteceram, com um pouco do meu intercambio, mas a melhor coisa seria te contar pessoalmente, se bem que foi só mais um ano na vida de uma pessoa! (; haha)

Etiquetado , , , , ,